Read Um homem burro morreu by Rafael Sperling Online

um-homem-burro-morreu

"Rafael Sperling escreve sem medo de errar, na verdade, escreve sem medo algum, escreve com boas doses de criatividade e humor (...)” – Paulo Scott “(...) uma visão feroz da experiência de se estar vivo." – João Gilberto Noll “Rafael tem uma mente fabulista, inventiva, muito interessante a sua literatura." – Ana Paula Maia Assim como Cérbero da mitologia grega, o escritor"Rafael Sperling escreve sem medo de errar, na verdade, escreve sem medo algum, escreve com boas doses de criatividade e humor (...)” – Paulo Scott “(...) uma visão feroz da experiência de se estar vivo." – João Gilberto Noll “Rafael tem uma mente fabulista, inventiva, muito interessante a sua literatura." – Ana Paula Maia Assim como Cérbero da mitologia grega, o escritor Rafael Sperling conduz o incauto leitor por seu reino literário subterrâneo, onde há espaço de sobra para a ultra-violência, a sexualidade agressiva, o absurdo cotidiano e a aniquilação. As 26 breves narrativas que compõem seu novo livro, Um homem burro morreu (Editora Oito e meio), misturam sarcasmo com elementos grotescos e nonsense, embalados por uma linguagem coloquial que remete ao cinema, ao roteiro de TV, à publicidade, à dramaturgia, à musica e à poesia. As imagens irracionais que habitam o bizarro universo simbólico de Sperling permanecem na cabeça do leitor, da mesma forma que o “nonsense de internet”, presente em vídeos e “memes” que atraem o público exatamente por sintetizarem de forma tosca e absurda os fatos cotidianos. Em "O juiz que queria ser artista plástico" a narrativa gira em torno de um meteorito que destrói o mundo, enquanto um juiz de futebol que gostaria de ter sido artista reflete sobre sua vida. Tudo o que resta da humanidade após o impacto é a malograda escultura de um atleta que o artista fracassado pretendia finalizar. Em outra história, Jesus Cristo dá uma surra em Hitler como castigo, mas acaba sentindo cada vez mais prazer com a violência, terminando por crucificá-lo. Considerado um brincalhão malcriado das letras, o carioca de 28 anos não se leva nem um pouco a sério, o que considera fundamental para a literatura: “Hoje em dia não faz sentido escrever algo que se aproxime de uma estética realista. O mundo em que vivemos é estranho e absurdo demais, a ponto de uma narrativa realista soar incongruente”, afirma Sperling. Apesar de não se preocupar com o que os outros pensam, as ações despropositadas e vazias de seus personagens, sobrepostas às situações surreais que brotam da imaginação do jovem escritor, estimulam uma crítica social instantânea. Não é à toa que duas das grandes influências de Sperling sejam o escritor Franz Kafka e o cineasta David Lynch, cânones do absurdo em suas respectivas áreas....

Title : Um homem burro morreu
Author :
Rating :
ISBN : 9788563883537
Format Type : Paperback
Number of Pages : 130 Pages
Status : Available For Download
Last checked : 21 Minutes ago!

Um homem burro morreu Reviews

  • AndreAguiar
    2018-12-04 01:26

    Em uma palavra: incômodo. Rafael escreve sem se preocupar com ser claro ou objetivo e vai atropelando a pontuação e criando diversas repetições, sem poupar cenas escatológicas que misturam sexo e violência. Comigo, o livro não conversou muito, mas recomendo para quem gosta de uma literatura mais suja e nonsense.