Read Apoteose da Vigarice by Olavo de Carvalho Online

apoteose-da-vigarice

A série \"Cartas de um terráqueo ao planeta Brasil\" traz ao leitor todos os artigos do filósofo Olavo de Carvalho publicados em sua coluna Mundo Real, no Diário do Comércio de São Paulo. Neste primeiro volume,\" Apoteose da vigarice\", estão reunidos os artigos e editoriais que o autor escreveu em 2005, seu primeiro ano como correspondente nos EUA. O leitor encontrará nesA série \"Cartas de um terráqueo ao planeta Brasil\" traz ao leitor todos os artigos do filósofo Olavo de Carvalho publicados em sua coluna Mundo Real, no Diário do Comércio de São Paulo. Neste primeiro volume,\" Apoteose da vigarice\", estão reunidos os artigos e editoriais que o autor escreveu em 2005, seu primeiro ano como correspondente nos EUA. O leitor encontrará nessas páginas as notícias que a nossa grande imprensa não deu, além de exposições da política americana e mundial que por aqui não se viu, algumas análises da cultura brasileira e também lições de ciência política nas quais jamais se pensou, tudo fundamentado nos princípios de uma filosofia que o autor vem desenvolvendo há pelo menos duas décadas....

Title : Apoteose da Vigarice
Author :
Rating :
ISBN : 20894444
Format Type : Kindle Edition
Number of Pages : 212 Pages
Status : Available For Download
Last checked : 21 Minutes ago!

Apoteose da Vigarice Reviews

  • Douglas Lobo
    2018-11-25 12:16

    Olavo de Carvalho aplica seus conceitos todo particulares de filosofia política aos fatos do noticiário, elucidando aspectos que praticamente não são comentados pelos demais analistas. Os fatos posteriores comprovaram os cenários descritos por ele, o que é a prova máxima para um analista político. Bom livro.

  • Marcos Junior
    2018-12-14 11:21

    Diagnóstico de uma doença espiritualEm 2005, Olavo de Carvalho imigrou para os Estados Unidos, onde se tornou correspondente do Diário do Comércio. Brasileiros nessa função, representando diversos jornais, sempre houveram, mas com capacidade para refletir sobre o que estava vendo ao invés de ficar repetindo reportagens do New York Times e mais frequentemente da CNN, lembro apenas do Paulo Francis _ custa até a crer, mas já tivemos um vigarista do estirpe de Paulo Henrique Amorim nessa função.Apoteose da Vigarice reúne vários artigos e editoriais escritos neste período, dando continuidade à dimensão jornalística de sua obra, depois de ter sido expulso do Globo pelo pecado de ser conservador ou direitista demais para os padrões do jornalismo brasileiro. Conhecido também como filósofo, crítico cultural e até mesmo polemicista, rótulo que nunca aceitou, Olavo de Carvalho começou um trabalho que influencia uma nova geração de pensadores, que está apenas começando a aparecer no debate público. Olavo possui uma cultura e uma capacidade de pensamento infinitamente acima de seus colegas de profissão, e isso se mostra na sua obra mais popular, como jornalista. Em Apoteose, ele comenta os acontecimentos de 2005, o primeiro ano do segundo governo Bush, marcado pelos acontecimentos do Katrina, decisões polêmicas da suprema corte americana, aumento da presença militar no Iraque e denúncias envolvendo lideranças republicanas como o representante Tom De Lay. Já no Brasil vivíamos a explosão dos escândalos do mensalão.No entanto, a grande personagem do livro é a mídia brasileira, que invariavelmente limitou-se a reproduzir as opiniões dor jornalões americanos, sem o menos espírito crítico e escondendo do público brasileiro o outro lado dessas delicadas questões. Trata-se de uma manifestação de um mal diagnosticado por Julien Benda em A Traição do Intelectuais: o desejo dos jornalistas de terem razão foi muito superior ao desejo de descobrir a verdade. A vigarice do título refere-se justamente aos chamados formadores de opinião, que nada mais são do que pseudo-intelectuais traidores, no melhor espírito descrito por Benda. Se nos Estados Unidos esse quadro é alarmante, no Brasil chega ao ponto de uma patologia espiritual disseminada em toda uma classe. Lá ainda dá para se argumentar que a mídia tende a favorecer a esquerda, mas aqui o objetivo é mostrar que apenas um lado é legítimo, que existe um monopólio da virtude por um dos lados.Um livro que possui duas finalidades distintas. A primeira é mostrar o outro lado, uma narrativa que não se leu em lugar nenhum em 2005, mas que esteve de alguma forma presente no debate americano, nem que fosse pela rádio e pela Fox News. A segunda finalidade, talvez a principal, é evidenciar através do contraste das narrativas, a completa impostura de grande parte do jornalismo brasileiro. A impressão que se tem é que no futuro a obra jornalística de Olavo de Carvalho será a principal fonte para não só resgatar fatos históricos, mas para estudar a desordem moral da classe pseudo-intelectual brasileira, uma verdadeira apoteose da vigarice.